Avenida Marcos Konder será o novo corredor verde de Itajaí

Um corredor verde para o Centro de Itajaí. É desta forma que está previsto o projeto de reurbanização da avenida Marcos Konder, onde serão aplicados os conceitos de boulevard e de via completa. A nova avenida terá três pistas de rolamento, faixa exclusiva de ônibus, estacionamento e ciclovia, mudanças que permitirão o plantio de mais árvores ao longo da via. A proposta é proporcionar um trânsito ordenado e com mais espaço para bicicletas e pedestres.


“No conceito de boulevard o paisagismo é o fio condutor. Nós reconhecemos a importância, o potencial e a qualidade da avenida. Queremos torná-la a mais atualizada e moderna da nossa cidade. A proposta é transferir para as margens e duplicar o número de árvores que darão sombreamento e qualidade para os pedestres e ciclistas”, destaca o secretário de Urbanismo, Rodrigo Lamim.

De acordo com o projeto, serão criadas três faixas de árvores margeando o passeio público. A Fundação Municipal do Meio Ambiente de Itajaí (Famai) avaliou as espécies hoje presentes canteiro central e identificou apenas 15 árvores saudáveis. O projeto de reurbanização prevê o transplante e o plantio de 150 novas árvores ao longo da avenida.

Para completar a reorganização da avenida, está prevista a nova iluminação com fiação subterrânea e implantação de novo mobiliário urbano. As decisões referentes à acessibilidade estão sendo tomadas em conjunto com o Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Itajaí (Comadefi).

Estudos urbanísticos apontam que passeios públicos maiores e locais para ônibus transitarem com mais rapidez incentivam o uso de bicicletas e transporte público. O levantamento aponta ainda um cenário preocupante para o futuro, caso não ocorram mudanças, com o estrangulamento da mobilidade urbana de Itajaí.

As mudanças previstas na avenida central também incluem a transformação da via em sentido único. Os veículos transitarão em direção ao bairro Fazenda.

Financiamento internacional
As propostas de Itajaí no financiamento internacional preveem a realização de uma série de obras de infraestrutura em um investimento de R$ 200 milhões, entre elas 17 obras de mobilidade urbana com a construção de binários, ciclovias, requalificação de calçadas, reurbanização viária e construção de pontes; construção de três praças; quatro obras de macrodrenagem.