Comerciantes de Camboriú querem impedir realização de feira de móveis na cidade

Na tarde desta terça-feira, dia 7, comerciantes de Camboriú procuraram vereadores da cidade para tratar da realização da Feira denominada Home Arte Camboriú, que será realizada entre os dias 30 de agosto de 2 de setembro no Maria’s Eventos. 


Para o vereador Márcio Pereira (PV), esse tipo de feira trás um problema para a cidade. “As empresas vem expor e vender em um evento de 3 ou 4 dias, pagam apenas um pequeno alvará e vendem muito em nossa cidade. Enquanto isso, nossos empresários que empregam 40, 50 pessoas e sustentam essas famílias durante o ano todo e pagam todos os impostos, taxas e alvarás de um comércio fixo ficam a ver navios”, afirmou o vereador.

Os mesmos comerciantes chegaram a procurar a Prefeitura Municipal para tentar proibir a feira, mas o grande problema é que não existe legislação que proíba esse tipo de evento. 

Lei nº 17501 DE 02/04/2018, que trata das feiras e eventos.

A Lei n° 17.501 de abril deste ano, trata da comercialização de produtos em feiras e eventos de caráter transitório ou eventual no território catarinense, mas restringe apenas a venda de produtos de vestuário, têxteis e eletrônicos, mas não proíbe a venda de móveis. O local onde será realizada a feira também está habilitado para receber o evento. O portal Fala Litoral apurou que na descrição das atividades econômicas consta a “organização de feiras, congressos, festas e exposições”. 


“Não se trata de uma Feirinha do Brás, como alguns propagaram. Ao receber o pedido analisamos o local que vai receber a feira e a Lei que trata desses eventos e não encontramos nenhum impedimento. Estamos apenas cumprindo a legislação vigente. Se os comerciantes são contra, temos que rever a Lei, discuti-la na Câmara de Vereadores, aprovar, sancionar e daí sim cumprir as normas”, disse o secretário de Finanças, Fernando Garcia Junior.