Mauro Mariani fortalece candidatura com PSDB e soma nove partidos

O PSDB selou, no domingo (5), oficialmente, aliança com o MDB de Santa Catarina, que irá encabeçar a chapa com Mauro Mariani ao governo do Estado. O vice será o ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes e as duas vagas ao Senado serão ocupadas por Paulo Bauer, que irá buscar a reeleição e pelo deputado Jorginho Mello, do PR. 

“Foi uma aliança construída com muito respeito. O PSDB é um parceiro de longa data, foi nosso principal parceiro nas eleições municipais. É uma aliança autoexplicativa. Por isso estamos muito felizes e honrados pela continuidade dessa união vitoriosa. Agora essa aliança tem a responsabilidade de promover uma nova guinada na gestão pública, como um dia já fez o nosso grande líder Luiz Henrique da Silveira”, destacou Mariani.


Além de PSDB e PR, a aliança encabeçada pelo MDB conta também com o PPS, PTC, PTB, PRTB, PSDC e Avante. Os nove partidos somam juntos 1439 vereadores eleitos e mais de 150 prefeitos, além de vice-prefeitos, 3 senadores, 15 deputados estaduais e 9 federais.

Em reunião da comissão executiva do MDB, após encontro com os tucanos, os líderes do MDB homologaram a aliança que deve ser registrada ainda neste domingo junto ao Tribunal Regional Eleitoral. Ainda não está descartada a vinda de outros partidos.

Os emedebistas destacaram a participação dos partidos que desde o início participam do projeto, destacando as figuras dos deputados federais Carmen Zanotto e Jorginho Mello. Os gestos dos pretendentes da sigla ao senado, Paulo Afonso, Valdir Colatto e Edson Piriquito, que abriram mão das candidaturas, também foram ressaltados. O governador Eduardo Pinho Moreira foi apontado como o “grande maestro” na construção do processo.

“Idealizado lá atrás pelo então senador Luiz Henrique da Silveira hoje concretizasse um projeto para o bem de Santa Catarina. O PSD não cumpriu com o que foi acordado e vai pagar o preço por conta disso. A força que mostramos na convenção, assim como a força dos demais partidos aliados, nos coloca numa condição política favorável. A força e união desta aliança motivam nossa militância, que vai com corpo e alma para a campanha”, afirmou Moreira.