Nova Canaã e Monte Sião viram "comunidades fantasmas"

A Prefeitura de Navegantes, com o apoio da Polícia Militar, concluiu na quinta-feira, dia 23, a desocupação das 620 casas das comunidades de Nova Canaã e Monte Sião, conforme determinou a Justiça Federal. 


Uma parte da área pertence a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) e outra parte pertence a um proprietário particular que será indenizado, para que a ampliação do aeroporto da cidade saia do papel.

Uma decisão da Justiça Federal determinou a saída das famílias até o dia 23 de agosto. O recurso da defesa das famílias, que pedia a permanência até o final de 2018, pelo ano letivo, foi negado pela relatora do caso no Tribunal Regional da 4ª região (TRF-4). Nas comunidades moravam cerca 800 famílias, entre elas 1.200 crianças.


A Prefeitura de Navegantes informou que as famílias que aceitaram sair antes do prazo judicial tiveram direito a abrigo durante 30 dias, passagem de ônibus para voltar pra cidade de origem e caminhão pra fazer a mudança. 


Até ontem, no início da operação de reintegração de posse, 90% da área estava desocupada. Não foi necessária a força policial e no fim do dia as comunidade estavam desertas.