Pastor de Camboriú e médico famoso de Balneário são candidatos ao governo

O Patriota, partido do candidato a presidência da República, Cabo Daciolo, anunciou na quinta-feira, dia 9, que terá como candidatos ao governo de Santa Catarina, o pastor evangélico Jessé Pereira, de Camboriú, tendo como vice o médico Dr. Danny Cesar Jumes, de Balneário Camboriú.


Presbítero da igreja Assembleia de Deus , 
Jessé é irmão do vereador Josué Pereira, de Camboriú e entra na disputa pela primeira vez em uma eleição. Ele se filiou ao Patriota em abril deste ano, após não conseguir homologar do Partido Militar Brasileiro (PMBR), junto ao TSE.

A coligação conta com o PMN, que terá o comunicador Roberto Salum como candidato ao senado. Na proporcional, Patriota e PMN possuem 24 candidatos a deputado federal e 53 a estadual.

MÉDICO DOS FAMOSOS
O que chamou atenção na chapa foi o nome do médico nutrólogo Danny Cesar Gabriel de Oliveira Jumes, que será candidato a vice-governador. Proprietário da Clínica Paris, ele ficou conhecido na região após ser intitulado "médico dos famosos", uma espécie de Dr. Hollywood (Dr. Rey) de Balneário Camboriú.

Ele também se envolveu em diversas polêmicas. Umas delas foi em março de 2016, quando o conselho Regional de Medicina suspendeu por 30 dias o direito de atuar, por infringir os artigos 1º do Código de Ética Médica, que trata de dano ao paciente por ação ou omissão, imperícia, imprudência ou negligência, além de infringir o artigo 18, que significa desobedecer aos acórdãos e resoluções dos Conselhos Federal e Regionais de Medicina ou desrespeitá-los.

A última foi envolvendo os pais do garoto Jonatas, de Joinville. O casal é acusado de usar dinheiro da campanha da doença do filho pra fazer turismo e comprar carro de luxo. Os pais do menino, que sofre de uma doença rara, foram autores de uma campanha que arrecadou mais de R$ 3 milhões. Dany César, teria assumido que custeou parte da viagem do casal Renato e Aline Openkoski a Fernando de Noronha, no último Réveillon, mas a Polícia Civil pediu seu indiciamento por falso testemunho. 

O médico também aparecia em uma planilha de prestação de contas enviada ao Judiciário pela família, com uma remuneração de R$ 5 mil por mês pelo trabalho como nutrólogo. À polícia, ele negou ter prestado o serviço à família. 

Danny, que por muito tempo brilhou nas colunas sociais, ofereceu festas de luxo e recebeu famosos, agora que quer ajudar a governar o estado catarinense.