Vereadores de Camboriú cobram atual governo, mas esquecem da Operação Terra Prometida

Na sessão desta terça-feira, dia 07, os vereadores de Camboriú, John Lenon Teodoro (PSDB) e Zeca Simas (DEM), apresentaram um requerimento solicitando a relação de todos os loteamentos aprovados pela Secretaria de Planejamento Urbano de Camboriú nos anos de 2017 e 2018.


John Lenon usou a tribuna da Câmara e falou sobre o Decreto n°3072/2018, assinado pelo prefeito Elcio Rogério Kuhnen (MDB), que impede a análise de novos loteamentos, até que sejam discutidas com a comunidade as condições da cidade. Para o parlamentar, a justificativa é pertinente, o que é inadmissível é a falta de fiscalização, que segundo ele, tem permitido a execução de loteamentos irregulares. 


"Estão destruindo o patrimônio natural de nosso município. Só proibir loteamentos novos não resolve! É necessário fiscalizar os já existentes, e principalmente situações como essa, de ocupações irregulares. Ou vamos fechar os olhos para um crime ambiental?", finalizou o parlamentar.

Operação Terra Prometida
Os mesmos vereadores também poderiam ter solicitado informações de outros loteamentos liberados na gestão passada, entre os anos de 2013 e 2016.

No ano passado o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), deflagrou uma operação na cidade de Camboriú, para apurar denúncias de um possível esquema que tinha como objetivo alterar o Plano Diretor de Camboriú para beneficiar empresários do ramo da construção civil. 

Na época foram presos um vereador, dois ex-vereadores, um ex-prefeito de Ilhota, a ex-prefeita de Camboriú, um ex-secretário e dois empresários. Até hoje a Câmara de Vereadores se mantém em silêncio e nunca cogitou abrir uma CPI para investigar o caso, como é de praxe em outras cidades.