Apoio de Merísio para Bolsonaro causa desconforto dentro da coligação

Após o candidato ao governo de Santa Catarina, Gelson Merisio (PSD) declarar que vai votar em Jair Bolsonaro (PSL) para a Presidência da República, vários partidos que estavam coligados demonstraram insatisfação com a decisão.


Segundo a assessoria, o posicionamento de Merisio é pessoal e não reflete a escolha da coligação. 
O primeiro partido a abandonar o candidato foi o Podemos, que saiu oficialmente. A legenda apresentou ao Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) um pedido para formalizar a decisão.

Outro partido que já demostrou sua insatisfação é o PDT, que continua coligado, mas grande parte de sua militância vem declarando apoio ao candidato do PT, Décio Lima. O mesmo acontece com o PCdoB.

Nenhum dos partidos coligados a Merísio dá suporte à candidatura de Bolsonaro. A chapa conta com legendas que apoiam nacionalmente as candidaturas de Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede) e Alvaro Dias (Podemos).