Ministério da Saúde atrasa entrega de vacinas para os municípios

O Departamento de Vigilância Epidemiológica de Balneário Camboriú, informa que em virtude da diminuição do quantitativo de vacinas e soros de rotina enviados aos municípios pelo Ministério da Saúde, persiste a dificuldade em dar conta da demanda existente.


As vacinas que tiveram envio reduzido, substituição ou desabastecimento são a tetra viral, meningocócica C, DTP, e DT adulta. Os soros afetados pelo abastecimento parcial são o antitetânico e o antivenenos.

Adriana Diogo, diretora da Vigilância Epidemiológica, explica como está sendo feito o atendimento no setor diante da escassez. “No momento, não temos como fazer reserva de vacina, não tem como guardar vacina para quem nos liga. As vacinas que chegam são distribuídas as Unidades de Saúde e e lá são ministradas em quem está presente na hora, e, o que sobra, atende quem chega na sequência. Não tem como fazer reserva. Essa forma de atendimento segue orientação do Ministério da Saúde e tem que ser cumprida”.

Ainda segundo Adriana, não há previsão do Governo Federal de quando o abastecimento será normalizado. O problema vem ocorrendo desde maio deste ano, e foi avisado aos municípios através de nota informativa.