“Quem votar em mim estará elegendo a segurança pública como prioridade”, afirma Merisio

O candidato a governador Gelson Merisio (PSD) esteve nas cidades de Xanxerê, Xaxim e Chapecó, onde visitou empresas e concedeu entrevistas à imprensa local. Nos encontros com jornalistas, as propostas para a área da Segurança Pública foi o tema recorrente.


Merisio destacou que segurança deve ser prioridade do Estado, não do Governo. “Quero dizer aos catarinenses que quem votar para mim ao governo vai estar elegendo a Segurança Pública como prioridade. E prioridade requer recurso, se não se torna apenas mais um discurso de campanha. Recursos quer dizer R$ 2 bilhões nos próximos três anos em tecnologia. 
Quero trazer cinco mil policiais, aumentando nosso efetivo de 10 para 15 mil policiais no primeiro ano. E aí vem a pergunta: mas como é que paga? Os 1,2 cargos comissionados que serão extintos pagam 2,5 mil policiais, essa é a prioridade. Nós temos que fazer uma opção: ou um servidor a mais numa regional ou um policial a mais na rua. É isso que eu proponho, o rompimento com um modelo de Estado inchado, pesado e ineficiente”, detalhou o candidato em entrevista à rádio Radio Movimento FM.

“Porto Alegre já tem mais homicídios proporcionalmente do que o Rio de Janeiro. Temos que controlar isso com tecnologia e ostensividade. É um problema social que temos que enfrentarmos juntos”, afirmou Merisio, que defendeu alterações no Estatuto do Desarmamento para que moradores que vivem no campo possam ter arma de fogo em suas propriedades para defender as famílias.