"Serei presidente, não sei como", diz cabo Daciolo ao descer do monte

O candidato à Presidência da República, Cabo Daciolo, do Patriota, afirmou na terça-feira, dia 25, que após 21 dias de jejum e orações, finaliza sua promessa e vai seguir a campanha. O presidenciável realizou o retiro religioso no alto do Monte das Oliveiras, no bairro de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.


Ao finalizar o jejum, Daciolo gravou um vídeo ao vivo em uma de suas redes sociais para falar sobre a campanha. Em um trecho da gravação ele disse que vencerá as eleições e que acredita na vitória ainda no primeiro turno da disputa. "Eu serei presidente. Não sei como. Mas eu acredito até que a vitória será no primeiro turno. Olha só o tamanho da minha fé? (...) Que papo é esse de votar no menos pior. Deus não quer que você vote no menos pior. Você está preocupado com os números que estão mostrando? Isso é tudo mentira. Quem determina quem vai sentar na cadeira de presidente é Deus", disse ele.

Ele afirmou ainda que Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) representam a maçonaria e o comunismo, respectivamente. "Eles querem criar o caos e um cenário de guerra. Bolsonaro e Haddad fazem parte do sistema. Um representa o comunismo e o outro representa a maçonaria. (...) Se você não for votar, Deus vai fazer essas arvores aqui votarem em mim. Eu sei disso porque Deus já me levou para o futuro e eu vi. Até o dia sete vocês também vão ver. Você vai sonhar comigo. Você vai acordar pensando no Daciolo", disse o presidenciável.

Nesta quarta-feira, dia 26, Daciolo participa do debate promovido pelo jornal Folha de São Paulo, o site Uol e o SBT, que tem início as 17h45.