Número de procedimentos oferecidos no Hospital Marieta vai dobrar

O Município de Itajaí, por meio da Secretaria de Saúde, vai ampliar a quantidade de exames e cirurgias realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen. O aumentou será possível com o novo plano operativo da instituição, que já foi assinado e começa a valer em novembro. Com o acordo, o número de procedimentos oferecidos por mês para a população vai dobrar e garantir agilidade nos atendimentos.


“Esse novo plano operativo representa um grande avanço para Itajaí e região, pois conseguimos aumentar significativamente o número de exames e cirurgias que serão realizados no Hospital Marieta pelo SUS, em especial os procedimentos da área da oncologia”, destaca o secretário de Saúde de Itajaí, Celso Luiz Dellagiustina.

O maior número de procedimentos também representa a conquista do aumento no teto financeiro do Hospital, que passou de aproximadamente R$ 6,8 milhões por mês para cerca de R$ 8,2 milhões mensais – um acréscimo de 17%.

O que muda

Em relação aos exames realizados pelo hospital, o que muda é o quantitativo, que passou de 8.752 procedimentos por mês para 20.542 mensais. Os maiores aumentos foram para exames oftalmológicos, mamografia bilateral, ultrassonografia, avaliação de marca passo, entre outros.

Outro benefício do novo plano é que os pacientes da ortopedia não precisarão mais agendar as radiografias solicitadas no Marieta nas unidades de saúde, pois o procedimento será marcado pelo próprio hospital.

O montante de cirurgias realizadas pelo Marieta também aumentou mais de 130%, passando de 570 procedimentos mensais para 1.338 cirurgias/mês. Um dos principais avanços foi a ampliação das cirurgias oftalmológicas, como pterígio, ptose, sondagem de vias lacrimais, retirada de corpo estranho da córnea, etc.

A área da oncologia também registrou melhorias. O quantitativo de cirurgias realizadas para a região foi ampliado de 59 para 89 procedimentos mensais. “O acréscimo no número de cirurgias oncológicas era uma demanda antiga, que vínhamos reivindicando junto ao Estado. Como não obtemos êxito, aumentamos o quantitativo com recursos próprios para dar mais agilidade à fila de espera por cirurgias de câncer e pleitear novamente esse reajuste”, comenta Dellagiustina.

O município pactuou ainda com a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) do Hospital Marieta a realização de mais ressonâncias magnéticas, tomografias e cintilografias para pacientes com câncer. Além disso, retornos de consultas com médicos da Unacon serão agendados no hospital, reduzindo o tempo de espera.

Outra boa notícia é a confirmação de um mutirão de cirurgias oncológicas, que deve iniciar na segunda quinzena de novembro, para zerar a fila de espera de procedimentos da Unacon. Atualmente, 192 pacientes aguardam por uma cirurgia de câncer na região.