Projeto que proíbe fogos de artifício com barulho em Balneário, vai à votação nesta terça

Nesta terça-feira, dia 23, estará em pauta na Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, o projeto de lei que fala sobre os fogos de artifício de baixo estampido. A proposição é da vereadora Juliethe Nitz (PR) e vem tramitando na casa desde 2017.


O Projeto de Lei Ordinária nº 10/2017, dispõe sobre a proibição da venda e uso dos fogos de artifício, foguetes e outros artefatos pirotécnicos com efeito sonoro em Balneário Camboriú. O texto traz, também, quais modalidades ficam permitidas e as penalidades àqueles que descumprirem a norma.

A proposta teve grande repercussão à época em que foi protocolado pelo receio de afetar a tradicional queima de fogos da virada de ano no município. Entretanto, Juliethe explica que várias cidades já realizam as festividades desta forma, sem interferir na qualidade do evento. “Na China, Japão e Estados Unidos, exemplo de países que não utilizam rojões, as festas de réveillon são grandiosas, cheias de luzes e com pouco barulho. Nossa capital, Florianópolis, saiu na frente esse ano: a queima de fogos será com equipamentos de baixa emissão sonora, sem prejuízo as comemorações”, reflete.

A vereadora ressalta, ainda, que os fogos com alto estampido são prejudiciais à saúde das pessoas e animais. “O barulho gerado por esse tipo de apetrecho é súbito, e isso pode gerar problemas aos recém-nascidos, pessoas com hipersensibilidade auditiva, como os autistas, e idosos. Fora isso, os animais, que tem a audição mais aguçada que os humanos, sofrem com o barulho, levando a fugas e mortes, em especial nos bairros mais afastados do centro, onde a queima de rojões é mais comum”, pontua. “Por que não transformar uma das mais belas cidades do país, em um exemplo de respeito à vida?”, questiona.

A Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú ocorre a partir das 18h30min, às terças e quartas-feiras.