Reunião vai discutir o uso de sacolas plásticas no comércio de Balneário

O promotor da Curadoria Ambiental de Balneário Camboriú, Isaac Sabbá Guimarães, vai discutir com a comunidade empresarial a redução do uso de sacolas plásticas em grandes estabelecimentos comerciais do município. 

A reunião pública para debater o assunto será realizada neste dia 24 de outubro, às 19h, no auditório do edifício-sede do Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Balneário Camboriú e Camboriú (Sindilolas), na rua 902, 530, centro de Balneário Camboriú.


Durante a reunião, o promotor apresentará dados e propostas para a redução da quantidade de sacolas plásticas distribuídas no comércio, assim como discutirá a possibilidade de formalizar acordo em ação civil pública. Recentemente, a 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Balneário Camboriú instaurou um procedimento administrativo com a finalidade de buscar a redução do uso de sacolas plásticas nos grandes estabelecimentos comerciais de Balneário Camboriú.

Com o procedimento, o promotor quer estimular políticas públicas locais voltadas à diminuição do uso de sacolas, principalmente no setor supermercadista. "Elas agravam quadros de poluição, causando graves danos à fauna e à flora, com acentuado impacto ambiental", justifica Isaac Sabbá Guimarães.

De acordo com o promotor, números divulgados pelo Senado Federal dão conta da distribuição de 1,5 milhão de sacolas plásticas por hora no Brasil, sendo que 56% delas são utilizadas uma única vez. Destaca, ainda, que são necessários 500 anos para uma sacola se decompor no meio ambiente.